Governo já prepara defesa que será entregue ao Congresso, diz Adams sobre impeachment

Segundo o advogado-geral da União, peça será enviada à Comissão que vai analisar impedimento 'o quanto antes'; ele participou nesta segunda de reunião com juristas que defendem que não há fundamento para afastar a presidente do cargo

Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

07 de dezembro de 2015 | 15h49

BRASÍLIA - O advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, disse nesta segunda-feira, 7, que o governo já está preparando a defesa da presidente Dilma Rousseff que será entregue ao Congresso.

Segundo ele, a ideia é enviar a peça à Comissão que vai analisar o pedido de abertura do impeachment “o quanto antes”. “Nós queremos que o processo seja enfrentado rapidamente”, disse.

Adams participou nesta segunda de uma reunião com juristas que defendem que não há fundamento para afastar Dilma do cargo. Segundo ele, os pareceres elaborados por advogados e professores de Direito serão “encaminhados às instâncias devidas”, seja o Congresso ou o Judiciário.

O advogado-geral da União também defendeu que de “forma artificiosa”, através de um embate jurídico, setores do Congresso tentam “criminalizar a conduta da presidente”.

Responsável por defender o governo no julgamento do Tribunal de Contas da União, ele voltou a afirmar que a presidente não incorreu em crime de responsabilidade fiscal ao praticar as chamadas pedaladas fiscais. “Os bancos públicos não foram prejudicados por participar de programas do governo”, frisou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.