Governo interioriza bloqueio para mudar economia, diz Ong

A Associação Brasileira das Organizações Não-Governamentais (Abong) está preocupada com o fato de o governo não sinalizar mudanças na política econômica. "É como se o governo interiorizasse um bloqueio intransponível para mudança de política econômica, o que não há", afirmou hoje o diretor-geral da Abong, Jorge Eduardo Saavedra Durão. A entidade promoverá nesta terça e quarta-feira, no Rio, o seminário "Avaliação do Governo Lula", com a presença representantes de ONGs de todo o País.Segundo ele, o setor também está preocupado com a ausência de projetos coerentes de desenvolvimento. "Não queremos fazer um debate ideológico", afirmou. Ele não descartou a possibilidade de Abong formular um documento para ser entregue ao governo federal. "Não gostaríamos de agir precipitadamente. Agora, após um ano e meio de governo podemos avaliar melhor o que foi feito e o que não foi", disse.Para ele, o cenário econômico afeta as promessas feitas pelo presidente Lula na campanha eleitoral. "Está cada vez mais distante a promessa, feita pelo candidato Lula, de conseguir mais empregos. Além disso, houve uma diminuição nos gastos com o social, o que surpreendeu as ONGs", afirmou. Ele classificou como "frágil" a credibilidade que o governo Lula alega ter no mercado internacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.