Governo faz ofensiva para derrotar ACM

O líder do governo no Congresso, deputado Arthur Virgílio (PSDB-AM), anunciou hoje uma ofensiva do governo para "derrotar" o senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA), que vem fazendo sucessivas denúncias contra o governo e o presidente Fernando Henrique Cardoso, depois que seu desafeto Jáder Barbalho (PMDB-PA) foi eleito seu sucessor na presidência do Senado. "Ou ele é derrotado ou derrota o Brasil", afirmou Virgílio. O líder assegurou que o governo não vai permitir que ACM crie uma crise política que prejudique a situação econômica do País. "O objetivo é proteger os indicadores econômicos", argumentou Virgílio, e evitar que essa crise leve o Brasil a ser novamente a "bola da vez". Ele advertiu para os riscos de vir a ocorrer no País o que hoje ocorre na Argentinta. Virgílio adiantou que a estratégia do governo para atacar ACM será de forma articulada, envolvendo os aliados políticos. Amanhã, o próprio Virgílio fará um pronunciamento da tribuna da Câmara, rebatendo todas as denúncias de ACM para mostrar as suas "incoerências, contradições e mentiras".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.