Governo faz "demissões preventivas" com Operação Vampiro

O Diário Oficial da União traz publicadas hoje portarias exonerando dos cargos servidores do Ministério da Saúde, suspeitos de envolvimento nas fraudes investigadas pela Polícia Federal, na chamada "Operação Vampiro". O Ministério da Saúde informou que as demissões são preventivas e que caberá à Polícia Federal investigar o envolvimento destas pessoas. A operação foi deflagrada na semana passada, com a divulgação do esquema de superfaturamento e tráfico de influência nas licitações para compra de hemoderivados e equipamentos na área de Saúde. Até o momento, 25 pessoas foram afastadas de seus cargos por conta das denúncias; 9 delas, segundo o Ministério da Saúde, comprovadamente envolvidas nas fraudes.Leia mais sobre a Operação VampiroPara Serra, é ?esquisito? estouro da Operação VampiroOperação Vampiro prende mais 2 Humberto Costa anuncia ampla investigação em contratos Alceni Guerra nega conhecer os envolvidos na Operação Vampiro Saúde foi alertada em março de 2003 sobre fraudes no sangue Acusados na Operação Vampiro têm sigilos quebrados Que não fique pedra sobre pedra, diz Lula a ministro Operação Vampiro considera Rommel o mentor Operação Vampiro investiga mais 10 envolvidos nas fraudes Operação Vampiro prendeu 17 pessoas Operação Vampiro prende empresário no Rio Polícia acha dinheiro na casa de funcionário da Saúde Operação Vampiro prende três em SP

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.