Governo fará campanha por alfabetizadores voluntários

O governo realizará uma campanha no rádio e na TV para estimular quem sabe ler e escrever a atuar como agente alfabetizador. A idéia é repetir no Brasil uma experiência da Guatemala, onde filhos e sobrinhos foram convidados a alfabetizar pais e tios, e cada aluno ensinou cinco pessoas a ler. Em quatro anos, a taxa de analfabetismo, que atingia 40% da população, caiu a 10%. Além disso, é consenso no governo que a ajuda dos Estados, municípios e da sociedade é fundamental para acabar com o analfabetismo no País. O Ministério da Educação já recebeu 1.060 propostas de projetos de alfabetização que disputam recursos da União. Mas o Plano Plurianual (PPA) prevê para o programa Brasil Alfabetizado, no próximo ano, um investimento de R$ 350 milhões, valor suficiente para atender a apenas 4 milhões de pessoas. Para atingir a meta de alfabetizar 6 milhões em 2004, o governo espera contar com voluntários.O secretário extraordinário de Erradicação do Analfabetismo, João Luiz Homem de Carvalho, tem uma lista de iniciativas de alfabetização em andamento, sem ajuda financeira do MEC para pagar alfabetizadores, que deve atender, neste ano, mais de 850 mil pessoas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.