Governo falha em reverter CPI no Senado

Se depender do Senado, o governo não conseguirá reverter a instalação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para investigar corrupção. Essa foi a conclusão do encontro realizado hoje, no Palácio da Alvorada, entre o presidente Fernando Henrique Cardoso e os líderes do PMDB, senador Renan Calheiros (AL), e do PSDB, senador Sérgio Machado (CE). O governo ainda tinha esperança de alterar o quadro no Senado, mas a situação ficou irreversível com a decisão, anunciada hoje, dos senadores Álvaro Dias (PSDB-PR) e Osmar Dias (PSDB-PR) de assinarem o requerimento. Com essas assinaturas o requerimento contará com o apoio de 29 senadores, dois a mais do número regimental exigido. Semanas atrás, os articuladores políticos do governo discutiram a possibilidade de o senador José Fogaça (PMDB-RS) assumir a liderança do governo no Senado, em substituição ao senador José Roberto Arruda (sem partido-DF). Mas o senador gaúcho não aceitou o cargo em troca da retirada do nome do requerimento. Agora, com a adesão dos dois senadores tucanos, o governo, na avaliação dos líderes, terá de trabalhar na Câmara para reverter o quadro pró-CPI.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.