Governo extingue 2 órgãos de segurança por engano

O Comando de Operações Táticas (COT) e a Diretoria de Inteligência (DI) da Polícia Federal, dois dos principais órgãos de combate ao crime organizado, foram extintos pelo governo por engano.No decreto presidencial que reestruturou o Ministério da Justiça, o COT e a DI não apareciam dentro do novo organograma da PF, que perderia 21% de sua estrutura. O decreto foi publicado no dia 30 passado no Diário Oficial, mas será revisto ainda nesta semana.o COT é um grupo de elite da PF, encarregado de missões de alto risco, como a transferência do traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, negociação de seqüestros e rebeliões em presídios.O erro irritou o ministro Márcio Thomaz Bastos, que poderá demitir os responsáveis pelo equívoco. O diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Lacerda, não quis falar sobre o assunto, já que, até o final da tarde desta segunda-feira, não se sabia de quem foi o erro, se do Ministério da Justiça ou do Planejamento.Nesta segunda-feira, técnicos do Ministério da Justiça checavam outros setores para averiguar se outras áreas também consideradas prioritárias haviam sido cortadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.