Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Governo evoluiu ao admitir integralidade ao atual servidor, diz PFL

O líder do partido na Câmara, José Carlos Aleluia (BA) disse que o governo está evoluindo ao apresentar a proposta que prevê a aposentadoria integral para os atuais servidores públicos, além da paridade entre o salário dos servidores ativos e os inativos. "O próprio governo está evoluindo, ao verificar que não poderia aprovar uma proposta sem dialogar com o Congresso", afirmou, após reunião com o ministro da Previdência, Ricardo Berzoini. Aleluia classificou a proposta da integralidade como um avanço, mas defendeu um regime de preividência específico para os magistrados, dando a entender que o benefício da integralidade poderia ser incluído nesse regime para os novos servidores. "Acho que os magistrados devem ter uma previdência especial que poderia ser estabelecida por um projeto de lei complementar. Ele acha positiva a exigência de aumento da idade mínima para a concessão da integralidade. "O ministro mostrou-se simpático à elevação da aposentadoria compulsória dos ministros", disse Aleluia. O líder do partido de oposição afirmou, no entanto, que é preciso que seja apresentado um texto que possa ser discutido e votado. Segundo ele, o relator da reforma da Previdência, José Pimentel (PT-CE) não adiantou nenhum dos pontos do seu parecer que será apresentado amanhã. Aleluia disse que seu partido vai defender o adiamento da apresentação do relatório. Segundo ele, não haverá condição de consolidar as propostas que estão sendo discutidas hoje a tempo de apresentar o parecer até amanhã, às 16h00. "O relator não quis admitir o adiamento, mas acredito que ocorrerá", afirmou. O vice-líder do partido, Pauderney Avelino (AM) disse que o PFL vai continuar defendendo a retirada da reforma da Previdência da instituição de contribuição sobre a remuneração dos aposentados do serviço público. Ele, no entanto, confirmou a avaliação de Aleluia de que a integralidade melhora a proposta da reforma da Previdência. Berzoini deixou a reunião sem falar com a imprensa.

Agencia Estado,

15 de julho de 2003 | 17h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.