Governo estuda mudanças nas regras das MPs, diz Jucá

Em resposta à cobrança do PSDB e do DEM sobre o excesso de Medidas Provisórias (MPs), o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), informou que o governo tem um grupo de trabalho que estuda mudanças no rito das MPs. Ele reconheceu que há um excesso de medidas provisórias em tramitação no Congresso Nacional e que o governo está preocupado com o assunto, mas adiantou que o governo não deixará de editar MPs que sejam urgentes. Jucá prometeu, porém, que o governo vai reduzir o envio daquelas que não são tão urgentes. Para ele, há uma "identidade" de preocupação do governo e oposição em relação ao excesso de MPs. Na avaliação do líder, não serão as MPs que vão inviabilizar a aprovação da proposta de Reforma Tributária. O líder destacou que, "até lá", as MPs que travam a pauta de votação do Congresso já terão sido votadas. Romero Jucá cobrou do Congresso maturidade política para separar a votação da Reforma Tributária das discussões das MPs e da CPI dos cartões corporativos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.