Governo estuda dar reajuste linear a servidores federais

Ministério do Planejamento avalia impacto de conceder aumento com base na reposição da inflação de 2012

25 de julho de 2012 | 09h46

O Ministério do Planejamento faz as contas de quanto custaria um reajuste salarial linear para categorias de servidores federais em greve. O assunto foi tratado com a presidente Dilma Rousseff na terça-feira, 24, segundo reportagem do jornal O Globo.

 

Também nessa terça, o governo federal apresentou na tarde desta terça-feira, 24, a sindicalistas uma contraproposta para reestruturar o plano de carreira dos professores das universidades federais e de instituições de pesquisa, concedendo um reajuste de 25% a 45% ao longo dos próximos três anos. A categoria ainda avalia a proposta.

 

Para as outras categorias, entre elas de servidores da Anvisa, Receita Federal e Polícia Federal, o governo consideraria aumento linear para carreiras básicas do Executivo em 2013 com base na reposição da inflação de 2012. A medida significaria impacto de até R$ 8 bilhões sobre a folha de pagamento do governo deste ano, atualmente de R$ 154,5 bilhões. O rejuste para a categoria militar seria maior.

 

A Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef), ligada à Central Única dos Trabalhadores (CUT), informa que há 25 categorias em greve no País atingindo 25 estados e o Distrito Federal. De acordo com a Condesef, está marcado para terça-feira, 31, o Dia Nacional de Luta que pretende promover manifestações nas principais cidades do País em defesa de melhorias salariais.

 

Com informações da Agência Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.