Governo estuda crédito para compensar Estados, diz Dilma

Outra medida, segundo a ministra, seria antecipação de parcelas do Fundeb; 'estudos estão em fase conclusiva'

Raquel Massote, da Agência Estado,

17 de abril de 2009 | 15h05

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, confirmou nesta sexta-feira, 17, que o governo federal estuda a adoção de linhas de financiamento compensatórias para os investimentos dos Estados, como meio de minimizar a queda no Fundo de Participação dos Estados (FPE). A outra perspectiva, segundo ela, seria a antecipação de parcelas do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação). "Os montantes ainda não posso dizer. Mas os estudos estão em fase conclusiva."

 

De acordo com Dilma, o governo já adotou medidas para compensar as perdas no Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Nesse caso, a ideia foi garantir o mínimo que foi recebido no ano passado, o maior volume de recursos dos últimos ano. Embora sem detalhar, ela afirmou que os Estados têm uma "situação diferente".

 

A ministra participou de uma apresentação sobre a evolução das obras do PAC e fez uma análise sobre a situação da economia brasileira após o agravamento da crise econômica na Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG). Dilma estava acompanhada dos ministros Luis Dulci (Secretaria Geral da Presidência), Hélio Costa (Comunicações) e Patrus Ananias (Desenvolvimento Social e Combate à Fome). Ela tem agenda na capital mineira até a noite.

Tudo o que sabemos sobre:
EstadosMunicípiosDilma Rousseff

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.