Governo está ´feliz´ com minha atuação no Senado, diz Renan

Presidente do Senado diz que a Casa vai ´aprovar mais matérias que o esperado´

Rosa Costa, do Estadão

11 de julho de 2007 | 16h24

O presidente do Senado, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nesta quarta-feira, 11, que o governo está "feliz" com a atuação dele no comando da Casa, a qual vai aprovar, segundo ele, até o que o Palácio do Planalto nem esperava. Ao chegar ao prédio do Congresso, Renan ouviu de um repórter uma pergunta sobre possível manobra do Planalto para que ele não presida a sessão conjunta da Câmara e do Senado que deverá votar nesta quarta à noite o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). "Ao contrário, o palácio está muito feliz, porque, depois de um semestre tumultuado, vamos aprovar praticamente tudo o que é necessário, que ele (governo) nem imaginava (viesse a) ser aprovado. O Congresso está cumprindo com sua parte, fazendo o seu papel´´, respondeu Renan.Renan disse que, até o próximo dia 17 (véspera do recesso do Legislativo), fará um levantamento de tudo o que foi votado na Casa. "Aí, vocês vão ver que, apesar de tudo, o Congresso votou, deliberou, teve produtividade, manteve a produção. É isto que o Brasil quer, que a gente trabalhemos (sic)", disse, repetindo declaração que tem feito nas últimas semanas para tentar transmitir a idéia de que o processo contra ele, no Conselho de Ética, sob acusação de quebra do decoro, não tem atrapalhado os trabalhos do Senado.Renan acrescentou: "Vamos deixar o nhenhenhém de lado. O Congresso precisa trabalhar, votar as questões de interesse da sociedade, votar aquilo que o povo quer que se vote, para que a economia cresça e gere emprego." Outro repórter perguntou se ele viajará durante o Recesso (que vai até o início de agosto), respondeu: "Vou. Vou viajar. Estou combinando com minha mulher, ela está quase convencida." Sobre a sessão do Congresso que começa às 19h30, para votação da LDO, o senador reiterou que só assumirá o comando dos trabalhos "se for necessário para botar ordem na Casa, fazer as coisas andarem."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.