Governo está disposto a discutir de dívidas dos Estados

O secretário executivo do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa, disse nesta quarta que o Tesouro continua aberto para renegociar a dívida dos Estados. Ele afirmou que a União está disposta a colocar a taxa Selic como teto para correção da dívida. Mas alertou que não aceita renegociar retroativamente. "Isso está fora de cogitação", afirmou.

RENATA VERÍSSIMO, Agência Estado

30 de maio de 2012 | 17h55

Barbosa admitiu que a correção pelo IGP-DI mais 6% (em alguns casos chega a 9%) não reflete mais a realidade da economia brasileira, mas argumentou que a conta ainda é favorável para os Estados. "Houve um subsídio do Tesouro", disse. Ao ser questionado sobre a posição de alguns Estados em trocar o indicador pela Selic, Barbosa disse que é um processo de negociação. "Acho que é possível fazer e reduzir os encargos financeiros nos próximos anos".

Tudo o que sabemos sobre:
BarbosadívidaEstados

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.