Governo e servidores abrem negociação amanhã

Depois de aprovarem na tarde de sábado a convocação de uma greve do funcionalismo público federal a partir de 8 de julho, representantes de 13 entidades nacionais de servidores se reúnem nesta segunda-feira com oito ministros de Estado para defender a abertura de negociações sobre a reforma da Previdência. As entidades, a maioria delas filiada à Central Única dos Trabalhadores (CUT), vão solicitar uma audiência com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para pedir a retirada da proposta da Previdência do Congresso."Já conversamos com todos os ministros e não conseguimos resolver nada. Agora queremos falar com o presidente", reclamou o secretário-geral da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef), Gilberto Jorge Cordeiro Gomes, que participa do encontro de hoje com os ministros.A reunião de amanhã dá início a uma mesa de negociações entre o governo e o funcionalismo público.A mesa de negociações permanente com os servidores será integrada pelos ministros do Trabalho, Jacques Wagner; do Planejamento, Guido Mantega; da Fazenda, Antônio Palocci; da Previdência, Ricardo Berzoini; da Saúde, Humberto Costa; e da Educação, Cristovam Buarque, além do ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, Luiz Dulci, e ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.