Governo e PT esperam que Aldo desista da disputa

Nem o racha no PSDB atrapalhou o otimismo do governo e do PT. Eles esperam que Aldo Rebelo (PCdoB-SP) desista, nos próximos dias, de sua candidatura à presidência da Câmara. A expectativa é que o comunista abra mão da disputa com o atual líder do governo, Arlindo Chinaglia (PT-SP), até a semana que vem. A avaliação do Planalto e de petistas é que Chinaglia tem ampla vantagem em relação a Aldo, apesar da divisão no PSDB por conta de o líder tucano na Câmara, Jutahy Magalhães Junior (BA), ter anunciado adesão à candidatura de Chinaglia sem ampla consulta junto à base do partido.O presidente Luiz Inácio Lula da Silva trabalha com a hipótese de indicar Aldo para um mistério ou mesmo fazer com que o atual presidente da Câmara seja o líder do governo, invertendo de posição com Chinaglia. Lula sabe, porém, que para construir uma "saída honrosa" para o comunista depende de que ele não saia "arranhado" do embate pela presidência da Câmara. A julgar pela cautela dos aliados de Chinaglia, o recado do presidente parece ter sido bem claro.Outros apoiosChinaglia foi a Goiás nesta segunda-feira consolidar apoio à sua candidatura entre parlamentares goianos e do Estado do Tocantins. Na contabilidade dos coordenadores da campanha do petista, dificilmente Chinaglia fica sem a presidência da Câmara. A tropa de choque da campanha do líder do governo ainda festeja o apoio do PL, PT e do PP. Este último, deve formalizar amanhã a adesão ao nome de Chinaglia.Lula tem demonstrando preocupação com a disputa na Câmara. O temor do presidente não tem como foco principal a batalha Chinaglia versus Aldo, até porque Lula já considera "a fatura liquidada" em favor do petista. O receio do presidente é que Aldo não saia da disputa humilhado. Na semana passada, mesmo em férias no Guarujá (SP), o presidente mandou recado à tropa de choque de Chinaglia, conforme o Estado revelou. Lula recomendou respeito ao comunista, a quem considera "um companheiro leal".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.