Governo e professores assinam acordo e encerram greve

O governo e os líderes da greve dos professores universitários assinaram o acordo que irá permitir o retorno às aulas na segunda-feira nas universidades federais e escolas técnicas. O Ministério da Educação concordou em retirar do acordo um ponto que estava atrapalhando a conclusão das negociações durante estatarde. A intenção inicial do Ministério era que os R$ 320 milhões prometidos pelo governo fossem utilizados também para o Programa de Seguridade Social, para o pagamento de novos contratados e de professores substitutos, e para o custeio do reajuste de 3,5%determinado pelo governo a todo o funcionalismo público. Os professores não concordaram com este ponto e só assinaram o acordo depois que tal ponto foi excluído.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.