Governo é omisso com roubo de cargas, diz CNT

O presidente da Seçãode Cargas da Confederação Nacional dos Transportes, Flávio Benatti, defendeu nesta quarta-feira a "urgente regulamentação" dosetor, segundo ele submetido "ao descaso pelo Governo Federal", como uma única maneira de combater o crescimento doroubo de cargas no país. Benatti acusou os órgãos federais de se manterem numa "posição cômoda de omissão" e enumerou uma série dereivindicações já encaminhadas pela Confederação ao Governo Federal e que ainda permanecem sem resposta."Proliferam no setor empresas de fachada que acobertam ladrões de cargas, receptadores, sonegadores e que criammecanismos de proteção e pagamento de propinas para policiais corruptos", acusou ele.Benatti afirmou que o descaso com aregulamentação do setor favorece "apenas o crime organizado". Entre as ações de combate ao roubo de cargas que deveriam ser tomadas na esfera federal, Benatti defendeu a "participaçãodireta" dos órgãos fazendários no combate ao crime organizado."A receptação de cargas roubadas, comprovadamente é feitaem larga escala por grandes magazines e supermercados", acusou ele.Para Benatti, o governo se coloca em posição de "comodismo extremo" quando mantém a tributação sobre as cargas roubadas."Além de perder a mercadoria, a vítima ainda tem que pagar os impostos", argumentou. Benatti pediu ainda a federalização do combate ao roubo de cargas. "As quadrilhas agem em vários Estados, com grandesramificações, e as investigações são feitas isoladamente pelas policiais estaduais", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.