"Governo e MST fizeram da invasão um espetáculo"

O prefeito de Porto Alegre e candidato do PT ao governo do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, disse que tanto o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) quanto o governo federal criaram um espetáculo em torno da invasão da Fazenda Córrego da Ponte, da família do presidente Fernando Henrique Cardoso, em Buritis (MG).?O MST sabia que, fazendo esta ocupação, teria toda a cobertura da mídia, tornando o ato uma propaganda da reforma agrária?, comentou, avaliando que o fato ? que não considera politicamente grave -, não tem capacidade de criar instabilidade no País.Tarso também criticou o governo federal. ?Lastimo que isso seja usado politicamente para atacar o PT.? Para Tarso, os conflitos por terras devem ser solucionados pela via conciliatória, respeitadas as determinações legais. O prefeito destacou que, tanto o PT, em seu programa, como a Constituição, defendem a reforma agrária.Mas salientou que o MST é autônomo, e assim deve ser considerado, inclusive por eventuais administradores petistas. ?O governo não deve ser paternalista com o movimento e nem tratá-lo como marginal?, recomendou.No Rio Grande do Sul, o MST fará algumas mobilizações em abril, mas sem divulgá-las antecipadamente, disse nesta segunda-feira o líder estadual Ailton Croda.Ele criticou a postura de outro líder, José Rainha, por ter anunciado 50 invasões em diversos Estados do País para o mês que vem e, sobretudo, por elogiar a tática do Primeiro Comando da Capital (PCC). ?Não precisamos usar métodos e ações dos bandidos?, afirmou. ?Os colonos aprendem as táticas de luta pela reforma agrária no dia-a-dia dos acampamentos.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.