Governo diz que Sandovalina recebe carga extra de remédios

O secretário da Saúde do Estado de São Paulo, Luiz Roberto Barradas, informou hoje por meio da assessoria de imprensa da secretaria que enviou uma carga de remédios extra para o município deSandovalina e que o medicamento deve chegar amanhã à cidade. De acordo com a assessoria essa é a segunda remessa extra da cesta de medicamentos do programa dose certa com 41 tipos de remédios mais usados pela população como dipirona e controladores de pressão arterial.A assessoria da secretaria de Saúde discorda do prefeito de Sandovalina, Divaldo Pereira de Oliveira (PMDB), que declarou que o governo tinha prometido liberar pelo menos uma cota de medicamentos para o município e não havia atendido o pedido. Esse seria um dos motivos que o levariam a suspender o expediente dos serviços municipais na cidade, sob a alegação de risco de colapso nos serviços essenciais por causa de um acampamento do Movimento dos Sem-Terra (MST) com 1,5 mil pessoas instalado na cidade.Segundo a assessoria da secretaria os municípios recebem a cesta básica de medicamentos a cada três meses, mas Sandovalina recebeu ?trêsremessas em um mês?. Ainda de acordo com a assessoria, remédios que estão fora da lista do Dose Certa têm que ser comprados pelo prefeitode cada cidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.