Governo diz que não romperá acordo com INSS

O presidente Fernando Henrique Cardoso enfatizou hoje que o governo não vai romper nem alterar o acordo que fechou com os servidores do INSS, que permitirá o fim da greve no setor, porque "ninguém tem interesse nisso". Ele reconheceu que não chegou a ler em detalhes o texto firmado pelos dois lados e que somente tomou conhecimento por meio dos jornais. Mas completou que, se houver alguma polêmica na interpretação dos termos do acordo, ela será tratada como "coisa técnica que vai ser alterada". "Se for (alterado o acordo), eu mudo. Acordo é acordo. Eu não sei qual é o acordo, não vi o detalhe. O ministro Paulo Renato fez o acordo em nome do governo e ele será mantido", afirmou o presidente, que confundiu o ministro da Educação, Paulo Renato Souza, com o ministro da Previdência, Roberto Brant. "No fundo, é o ministro Brant, dá no mesmo. Acordo é acordo. Feito acordo, se mantém", completou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.