Governo diz que não perde nem ganha com eleições no Congresso

O ministro-chefe da Secretaria-Geral, Aloysio Nunes Ferreira, afirmou nesta quarta-feira que o governo recebe a vitória de Jader Barbalho (PMDB-PA), na presidência do Senado, e Aécio Neves (PSDB-MG), na presidência da Câmara dos Deputados, como "uma manifestação da autonomia dos partidos no Congresso". Segundo Aloysio, o governo "não ganha nem perde porque não foi protagonista da disputa". O ministro também disse que, mesmo com a derrota do PFL, um dos partidos da base aliada, o presidente está "seguro" de ter o apoio da maioria dos parlamentares no Congresso. "A maioria do governo não é eventual e não foi construída apenas com base nas alianças partidárias", argumentou Aloysio. "Foi construída nas urnas e com base em programas comuns." De acordo com Aloysio, há um longo trabalho a ser feito em conjunto pelo Executivo e Legislativo. O ministro garantiu que, em nenhum momento, durante a acirrada disputa entre partidos da base aliada do governo no Congresso, o PFL declarou-se em oposição ao governo. "Houve manifestações agressivas por parte de alguns líderes, feitas no calor da disputa", ponderou. "O PFL tem ligação profunda com o governo que ajudou a construir e formular o programa."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.