Governo diz que está trabalhando para evitar torturas

O secretário Nacional de Justiça, João Benedicto de Azevedo Marques, afirmou que o governo está trabalhando para combater os problemas apontados no relatório da organização Anistia Internacional, divulgado na terça-feira. O estudo, realizado no mundo todo, destacou a existência sistemática e disseminada de tortura no sistema de Justiça criminal do País, a ocorrência de rebeliões, a atuação dos esquadrões da morte e mortes de ativistas e índios na área rural devido à atuação da polícia.Para o secretário, a Anistia reconhece os esforços que o governo brasileiro vem fazendo para solucionar os problemas apontados. ?Já instituímos o disque-tortura e vamos fazer a apuração imediata de todas as denúncias?, afirmou.Marques ressaltou que todos os casos específicos mencionados no relatório serão investigados. Ele fez uma ressalva com relação ao julgamentos dos policiais envolvidos no massacre de Eldorado dos Carajás, no Pará. O relatório aponta que até o fim de 2001 os acusados não haviam sido julgados. ?O caso já avançou e dois policiais envolvidos foram condenados a penas longas?, disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.