Governo Dilma quer construir 800 aeroportos regionais

A presidente Dilma Rousseff disse que nas novas licitações de aeroportos que serão feitas no País, as exigências de capacitação dos investidores serão maiores. Durante o seminário Desafios e Oportunidades de uma Parceria Estratégica, na sede do Movimento de Empresas da França (Medef), em Paris, Dilma Rousseff acrescentou que a modelagem da privatização dos aeroportos deve considerar investimentos privados de 51% e públicos de 49%.

FERNANDO NAKAGAWA, ENVIADO ESPECIAL, Agência Estado

12 de dezembro de 2012 | 09h41

Além da construção dos grandes aeroportos, o objetivo do governo, segundo a presidente Dilma, é construir "uns 800 regionais". "Os números são grandes", disse, acrescentando que o Brasil precisa de médias empresas regionais de aviação. De acordo com Dilma, o projeto do governo é que cada cidade com 100 mil habitantes e cada município turístico tenha seu próprio aeroporto.

Classe média

Um dos objetivos do governo, lembrou a presidente Dilma, é ter um Brasil de classe média. Ela ressaltou que o governo implementou na economia a mobilidade social, com aumento do emprego, a transferência de renda e o crescimento do crédito. Dilma disse que foram criados no País 17 milhões de empregos fazendo com que 16 milhões de famílias saíssem da condição de extrema pobreza. "O Brasil pretende ser e se transformar em país de classe média", disse. "O Brasil pretende ter padrões de consumo de bens e serviços de classe média", completou.

Tudo o que sabemos sobre:
DilmaParisaeroportos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.