Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Governo Dilma é ruim ou péssimo para 62%, indica pesquisa

Avaliação negativa do mandato sobe 18 pontos porcentuais na comparação com fevereiro e aprovação cai de 23% para 13%

O Estado de S. Paulo

18 de março de 2015 | 07h50

São Paulo - A avaliação negativa do governo Dilma Rousseff chegou a 62%, segundo pesquisa do Instituto Datafolha, divulgada nesta quarta-feira, 18, pelo jornal Folha de S.Paulo. Do começo de fevereiro até agora, o porcentual de brasileiros que considera o governo "ruim ou péssimo" subiu 18 pontos porcentuais. É a taxa mais alta de rejeição já registrada na gestão da petista.

Quem considera o governo "ótimo ou bom" caiu de 23% no mês passado para 13%. A pesquisa ouviu 2.842 pessoas em 172 municípios entre segunda e terça-feira, dias depois das manifestações de domingo registradas em todo o País. A margem de erro do levantamento é de 2 pontos porcentuais.

Segundo o instituto, a taxa de reprovação de Dilma é a mais alta desde setembro de 1992, véspera do impeachment do então presidente Fernando Collor. À época, a reprovação de Collor era de 68%.

Os índices negativos mais altos estão nas regiões Centro-Oeste (75%) e Sudeste (66%). A região Norte é que tem a maior taxa de aprovação (21%). No Nordeste, 16% aprovam o governo. O governo também é alvo de rejeição por 66% dos eleitores com escolaridade média e por 66% entre aqueles com renda mensal familiar de 2 a 5 salários mínimos.

Congresso. O instituto ouviu também a opinião dos brasileiros a respeito do Congresso. A pesquisa mostra que somente 9% consideram "ótimo ou bom" o desempenho dos deputados e senadores. Para 50% da população, a atuação dos congressistas é "ruim ou péssima".

Tudo o que sabemos sobre:
Dilma Rousseff

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.