Governo deve tirar urgência de seis projetos, diz Aldo

O presidente da Câmara, deputado Aldo Rebelo (PCdoB), disse nesta quinta-feira que o governo deverá retirar o regime de urgência de seis projetos que estão trancando a pauta do plenário da Casa. Segundo ele, a medida vai permitir um acordo que libere as votações no esforço concentrado marcado para a próxima semana - dias 4, 5 e 6.Aldo relatou que conversou com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e com os ministros da Casa Civil, Dilma Rousseff, e de Relações Institucionais, Tarso Genro, que "se mostraram sensíveis".O deputado está próximo de concretizar um acordo entre todos os partidos para limpar a pauta da Câmara, na próxima semana e votar a Lei Geral da Pequena e Microempresa e da proposta de emenda constitucional (PEC). A medida acaba com o voto secreto nas deliberações do Congresso, incluindo os pedidos de processos de cassação de parlamentares.Os projetos que estão em regime de urgência também trancam a pauta e têm prioridade de votação, após as medidas provisórias (MPs). Atualmente, 20 MPs estão trancando a pauta. O acordo prevê a votação simbólica de todas elas e a retirada da pauta dos projetos que estão em regime de urgência, liberando os deputados para votarem outras matérias.Já se declararam a favor do acordo o PSDB, o PFL e os líderes da minoria na Câmara, deputado José Carlos Aleluia (PFL-BA), e do governo na Câmara, deputado Beto Albuquerque (PPS-RS).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.