Governo deve liberar R$ 800 milhões do orçamento este mês

O governo vai começar a liberar recursos orçamentários para estimular a economia e amenizar os efeitos da política de ajuste econômico. Para isso, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva está determinando liberações mais rápidas dos recursos pelos ministérios. O ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, disse hoje em café da manhã na residência do presidente da Câmara, João Paulo Cunha (PT-SP), que deverão ser liberados cerca de R$ 800 milhões a partir do final do mês. "O ministro disse que o governo vai começar uma política de correr um pouco mais de risco", afirmou o líder do PMDB na Câmara, Eunício Oliveira (CE). "A área econômica já tem alguma segurança de que vai cumprir a meta do superávit estabelecida para este ano", disse o vice-líder do governo, deputado Professor Luizinho. Na avaliação do ministro, segundo o líder do PC do B, Inácio Arruda (CE), "o ajuste fiscal já está permitindo que o governo adote ações para o desenvolvimento, que estava sendo contido". Saneamento, estradas, metrô e habitação deverão ser beneficiados pelas medidas do governo. "A liberação de recursos para os investimentos públicos será feita como proteção de setores produtivos nacionais, com o objetivo de dar oxigênio às empresas brasileiras", disse o vice-líder do governo na Câmara Vicente Cascione (PTB-SP). "São contrapesos para produzir resultados que evitem a estagnação e a recessão econômica", disse Cascione. José Dirceu afirmou, no entanto, que o descontingenciamento de recursos orçamentários será feito de modo a não comprometer a meta de superávit primário, salientaram Arruda e Eunício Oliveira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.