André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Governo deve enviar ainda hoje medidas do ajuste ao Congresso, afirma Levy

Ministro da Fazenda, porém, não informou se a reedição da CPMF será enviada em forma de Proposta de Emenda à Constituição

Bernardo Caram e Ricardo Brito, O Estado de S. Paulo

21 de setembro de 2015 | 14h51

Brasília - O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, afirmou que as novas medidas de ajuste fiscal anunciadas na última semana devem ser enviadas ao Congresso nesta segunda-feira (21). "Isso deve ser feito oportunamente, acho que ainda hoje", disse o ministro, após reunião com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

Levy evitou comentar se a reedição da CPMF, que faz parte do pacote, será enviada em forma de Proposta de Emenda à Constituição. Nesse formato, o texto precisaria da aprovação de pelo menos 308 votos do deputados em dois turnos, algo considerado difícil, já que a base governista está fragilizada. "Vai ser uma decisão de governo", respondeu.

O ministro voltou a dizer que as medidas do pacote são importantes para equilibrar a economia. Ele afirmou que o encontro com Renan foi informal e tratou da "Agenda Brasil", com propostas de fortalecimento da economia. Segundo ele, o governo vai enviar "brevemente" ao Congresso o projeto que trata da unificação do PIS/Cofins. "É muito importante para simplificar a vida das empresas, para dar segurança jurídica, dar transparência e ajudar o crescimento", disse nesta segunda-feira.

Questionado algumas vezes por jornalistas sobre a situação do câmbio, que vem operando em alta ao longo do dia, Levy não fez nenhum comentário. 

Tudo o que sabemos sobre:
Joaquim LevyajusteCongresso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.