Governo deve adotar mínimo aprovado na Comissão de Orçamento

O líder do governo no Congresso, senador Fernando Bezerra (PTB-RN), saiu da Granja do Torto, antes do término da reunião do presidente Luiz Inácio Lula da Silva com seu ministério e líderes governistas, afirmando que os números apresentados no balanço deste ano do governo e aqueles projetados para o próximo ano "impressionam". Ele evitou, porém, dar detalhes sobre os depoimentos dos ministros na reunião, mas salientou que, para o Ministério dos Transportes, há uma previsão de recuperação de 14 mil quilômetros de estradas. Disse, também, que o valor do salário mínimo que o governo deverá adotar será aquele que for aprovado pela Comissão Mista de Orçamento.Bezerra relatou que Lula aproveitou a reunião para agradecer a colaboração do Congresso, ao votar matérias importantes para o País, mas que, na reunião, foi lembrado que ainda é necessário votar a Reforma Tributária, da Reforma Previdenciária (a proposta paralela, que suaviza um pouco a reforma aprovada no ano passado), o projeto que altera a Lei de Falências e o que institui as Parcerias Público-Privadas. Segundo o senador, esses projetos são importantes para manutenção dos investimentos que terão que ser feitos no ano que vem.Bezerra relatou, também, que o presidente disse que a prioridade na área social continuará sendo o Programa Fome Zero e que Lula pediu o empenho de todos os ministros para cumprir as metas fixadas para suas áreas. O líder do governo disse que não foram discutidas, na reunião, nem a relação do governo com o PMDB nem a questão de uma eventual convocação extraordinária do Congresso em janeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.