Governo desconhece tamanho da miséria em SP

O governo federal não sabe exatamente qual é o contingente de famílias da cidade de São Paulo que vivem em condições de extrema pobreza - com renda mensal per capita de até R$ 70 - e que devem ser contempladas pelo programa Brasil sem Miséria. O tamanho exato da pobreza extrema no município mais rico do País ainda está sendo mapeado pelos técnicos do Ministério do Desenvolvimento Social. Deve ser conhecido até agosto para subsidiar o programa, a partir de setembro.

AE, Agência Estado

20 de junho de 2011 | 11h58

São Paulo atende hoje 202.001 famílias no programa Bolsa Família do governo federal, segundo dados do último repasse de verbas feito pelo Desenvolvimento Social. Eles mostram que no mês de maio foram repassados R$ 19,8 milhões para as famílias cadastradas no município.

Ainda de acordo com informações do ministério, 349.780 famílias na capital vivem com renda mensal de até R$ 140 per capita, o que significa menos de R$ 5 por dia. Se a faixa de renda mensal avaliada for de até meio salário mínimo (R$ 270), o número de famílias aumenta para 429.938.

No Brasil, de acordo com os dados do Censo 2010, recém-divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o total de pessoas na extrema pobreza representa 8,5% do total de 190 milhões de brasileiros. Em números absolutos são 16,2 milhões de miseráveis. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
misériapopulaçãobolsagovernoSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.