Governo descarta crime político em atentado em SE

A Secretaria de Segurança de Pública de Sergipe informou que está descartada a hipótese de ser crime político o atentado ao presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE-SE), Luiz Antonio Araújo Mendonça, de 61 anos, ontem, em Aracaju. Segundo o secretário de Segurança, João Eloy Menezes, foi um crime encomendado - mas não disse por quem. A SSP está investigando o caso.

JULIA BAPTISTA, Agência Estado

19 de agosto de 2010 | 10h10

O PM Jailton Pereira Batista, motorista do desembargador, está em coma induzido na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e seu estado de saúde é grave. Batista, baleado na ação criminosa, foi submetido a uma cirurgia que durou seis horas, na tarde de ontem, no Hospital de Urgência de Sergipe. O desembargador foi liberado na noite de ontem e já está em casa.

O presidente do TRE-SE sofreu um atentado por volta das 8h50 de quarta-feira, na Avenida Beira-Mar, em Aracaju. De acordo com a Polícia Militar (PM), quatro homens encapuzados e armados com pistolas e uma escopeta calibre 12, que estavam em um carro, dispararam contra o veículo em que estava Mendonça.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.