Governo demite 29 da Sudam

O secretário-executivo da Agência de Desenvolvimento da Amazônia (ADA), substituta da extinta Sudam, Guilherme Gomes Dias, exonerou 29 servidores do órgão, entre diretores de departamentos, gerentes de comissões e de projetos, além de coordenadores. A maioria dos demitidos tinha mais de 15 anos no cargo.As demissões colocaram em estado de alerta outros funcionários do segundo e terceiro escalões da ex-Sudam, hoje colocados em disponibilidade enquanto aguardam definição do Ministério da Integração Nacional sobre remanejamento para outros órgãos da administração federal.Os dirigentes da ADA têm feito em Belém sucessivas reuniões com os servidores, admitindo que mais da metade dos quase 400 servidores da antiga Sudam não farão parte da nova agência."Os funcionários estão apreensivos, porque antes se falava que ninguém seria demitido, mas a verdade é que mais de 40 já saíram", criticou o sindicalista Antonio Carlos Azevedo.Para ele, o pior, além da demissão, é o servidor deixar o órgão e ser visto como se tivesse alguma coisa a ver com as fraudes praticadas por empresários e políticos beneficiados com recursos de incentivos fiscais."Vamos continuar exigindo a apuração dos fatos e a punição dos verdadeiros corruptos que enlamearam a Sudam", promete Azevedo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.