Governo define mínimo até próxima semana

O ministro do Trabalho, Ricardo Berzoini, afirmou nesta manhã que os debates internos do governo para a definição do novo valor do salário mínimo devem ser encerrados nesta semana ou na próxima. A previsão foi feita na Comissão de Trabalho da Câmara, onde fez uma visita de cortesia. Berzoini afirmou que o salário mínimo é uma política importante para a recuperação da participação da renda do trabalho na renda nacional. Ele admitiu que nos últimos 20 anos, por força da inflação e "do aumento da especulação financeira" a renda do trabalho tem diminuído a sua participação no PIB brasileiro, em contrapartida ao aumento da renda de empresários e do setor financeiro. Segundo o ministro, o governo e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva "por sua história", têm o dever de melhorar o valor do salário mínimo. "No entanto, o mínimo tem limitações colocadas pela Seguridade Social. Afinal, cerca de 15 milhões de pessoas, entre aposentados, beneficiários da Lei Orgânica de Assistência Social, recebem um salário mínimo. Portanto, qualquer aumento real tem uma incidência forte nas contas públicas", disse. Ele afirmou que o esforço que o governo está fazendo nesse debate é com o objetivo de proporcionar o maior aumento possível do salário mínimo, compatível com o impacto na execução orçamentária, de forma a garantir a estabilidade econômica. Berzoini saiu apressado da comissão, porque estava sendo aguardado no Palácio da Alvorada para a reunião com o presidente Lula e ministros sobre o novo valor do mínimo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.