Governo de SP tira do ar site na Internet

O site do Governo do Estado de São Paulo na Internet foi tirado hoje do ar, por decisão do próprio governo, depois que o juiz da 12ª Vara da FazendaPública, João André de Vicenzo, concedeu a liminar pedida na ação popular protocolada pelo vereador Devanir Ribeiro (PT) e pelo deputado estadual José Zico Prado (PT). Ospetistas argumentam que o site era utilizado para propaganda do governador GeraldoAlckmin (PSDB). "A liminar determinava a retirada de fotos e textos que supostamente fariam apropaganda do governador, mas decidimos retirar todo o site do ar, enquanto tentamosderrubar judicialmente esta liminar absurda", afirmou, no início da noite de hoje, o secretário de Comunicação Social do Estado de São Paulo, Oswaldo Martins. Martins argumenta que todos governos e quase todas as prefeituras brasileiras, "inclusiveas petistas", têm sites na Internet com divulgações das realizações do Executivo."Embora seja uma briga menor dos petistas esta de brigar para retirar o site do ar, eles estão no papel deles, de oposição", disse Martins. "Absurdo é o juiz conceder umaliminar destas."Os petistas acusam Alckmin de veicular, "tanto no site do governo como em publicaçõesde secretarias", notícias sobre suas ações no governo com destaque para o seu nome eimagem. Segundo eles, é uma prática inconstitucional, que fere o princípio da legalidade, impessoalidade e moralidade na divulgação de material publicitário.Martins argumenta que o site do Governo na Internet simplesmente substitui "a velhaprática do envelope". "Antigamente, os governos enviavam diariamente material comsuas realizações para todos os jornais e veículos de comunicação do interior; hoje, o envelope foi substituído pela tela e isso em todo o país", disse ele.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.