Governo de SP atrasa bônus para diretores

Cerca de 17 mil diretores de escola, coordenadores pedagógicos, supervisores e dirigentes regionais de ensino da rede estadual de São Paulo ainda não receberam o bônus de gestão, concedido a eles pelo governo do Estado. Lançado no início deste ano, o bônus pretende premiar os profissionais que se destacaram ao longo de 2000, por sua eficiência. A secretaria havia se comprometido a pagá-los até o dia 15, mas a promessa não foi cumprida. Só os professores receberam sua parte. O atraso está deixando diretores, coordenadores, supervisores e dirigentes regionais insatisfeitos. "Um dos problemas é que a secretaria não regulamentou a lei, esclarecendo os critérios de distribuição dos recursos e o peso de cada um no cálculo final", diz o presidente do Sindicato dos Especialistas em Educação do Magistério Oficial do Estado de São Paulo (Udemo), Roberto Leme. "Por isso, ainda não puderam fazer o pagamento." Eliana Bucci, assessora técnica da Secretaria de Estado da Educação, garantiu hoje que o bônus será pago até o fim do mês e negou que a demora em efetuar o pagamento tenha sido causada por problemas com a regulamentação da lei. "Existe muita mobilidade na rede e tivemos de fazer um pente-fino para localizar os professores que passaram a ocupar funções administrativas e as deixaram", afirma.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.