Governo cumpre acordo com servidores do INSS, diz ministro

O ministro da Previdência Social, Nelson Machado, disse estar surpreso com a greve iniciada pelos funcionários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em 19 estados e no Distrito Federal. A paralisação deve durar mais dois dias. Segundo Machado, o governo desde o início do ano já reajustou os salários - a medida estava prevista no acordo que terminou com a greve no ano passado.Outra reivindicação dos grevistas é o plano de carreira da categoria. O ministro respondeu que, no acordo de 2005, o governo teria prazo até o dia 30 de junho deste ano, podendo prorrogar por mais 30 dias, para apresentar o plano de carreira da categoria. "Avaliamos que é uma greve injusta, todas as cláusulas que nós negociamos com as federações foram cumpridas. Estamos fortemente empenhados na construção de uma carreira dos servidores da previdência e do INSS", disse Machado.Em nota, o Ministério da Previdência considera a paralisação da categoria como um fato grave, pois representa o rompimento do termo de compromisso firmado em setembro de 2005.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.