Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Governo controla CPI com relator do PT e presidente do PMDB

Pedido para criar CPI foi protocolado e rejeitado nesta 5ª; oposição ameaça obstruir votações no Senado

da Redação,

14 de fevereiro de 2008 | 15h54

O deputado federal Luiz Sérgio (PT-RJ) será o relator da CPI mista para investigar os gastos dos cartões corporativos do governo. Com a escolha do deputado petista, confirmada na reunião da liderança do partido nesta quinta-feira, o comando da CPI fica com a base aliada ao governo, já que mais cedo o PMDB definiu como presidente da CPI o senador Neuto de Conto (SC).       Veja também:     Entenda a crise dos cartões corporativos  Pela 2ª vez, Garibaldi Alves rejeita pedido de CPI dos cartões     A escolha pode acirrar ainda mais os ânimos no Congresso. Senadores da oposição - DEM e PSDB - não querem que o governo fique no comando dos postos-chave da CPI e ameaçam obstruir as votações na Casa. Em resposta, os partidos da base aliada dizem apenas que usaram a regra da proporcionalidade, que confere às maiores bancadas o direito de indicar presidente e relator das comissões parlamentares de inquérito.       Nesta quinta-feira, a CPI mista foi protocolada na Mesa Diretora do Senado e rejeitada em seguida por problemas em cerca de 35 assinaturas. Os líderes partidários tem um prazo de cinco dias para apresentar nova representação.   O deputado federal Carlos Sampaio(PSDB-SP), autor do requerimento, recolheu 189 assinaturas de deputados e 35 de senadores. O mínimo é de 171 na Câmara e 27 no Senado.    (Com Mair Pena Neto, da Reuters, e Andréia Sadi, do estadao.com.br)   Texto ampliado às 20h10

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICACPIRELATOR

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.