Governo contratará mais funcionários públicos, diz Lula

'Discurso de que não pode contratar é discurso daqueles que querem o Estado inoperante', diz presidente

TÂNIA MONTEIRO E LEONENCIO NOSSA, Agencia Estado

25 de outubro de 2007 | 20h14

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu nesta quinta-feira, 25, a contratação de mais funcionários públicos para serviços essenciais e disse que, para isso, vai mandar uma medida provisória ao Congresso. "Esse discurso de que não pode contratar é o discurso daqueles que querem que o Estado seja inoperante", afirmou ele hoje ao anunciar, em Brasília, a criação de seis escolas técnicas. "Ou fazemos isso ou esse País não vai para frente", completou.Na avaliação do presidente, a Polícia Federal (PF) e áreas como Educação, Saúde e Meio Ambiente precisam de mais funcionários. "Vamos mandar medida provisória para contratar gente, porque vamos precisar de doutores, mestres, técnicos e merendeiras", disse.  Veja também: Lei de greve vale para servidores, decide STF Lula ressaltou ainda que a aprovação do projeto de lei que regulamenta a Emenda 29, que define mais investimentos para a saúde, vai exigir mais contratação de médicos. "Se não for assim, o Estado vai ser sempre manchete de jornal por maus serviços prestados à população", afirmou.Além das seis escolas técnicas, o presidente anunciou a criação de três escolas agrotécnicas. Os nove novos estabelecimentos de ensino vão funcionar no Distrito Federal, no Maranhão, no Mato Grosso do Sul, no Rio Grande do Sul, em Rondônia, no Amapá e no Acre.

Tudo o que sabemos sobre:
Lulafuncionários públicos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.