Governo contrata especialistas para gerenciar política de metas

Com o foco na execução do programa de metas do setor público, o governo paulista anuncia hoje a abertura do processo de contratação dos primeiros 150 "especialistas em políticas públicas" do Estado. Eles se somam aos 600 "analistas em planejamento, orçamento e finanças públicas", cujo processo de contratação foi iniciado em janeiro. As novas vagas fazem parte de um total de 1.300 cargos criados por uma lei sancionada pelo governador José Serra (PSDB) em 2008. Com o concurso público para contratação dos "especialistas em políticas públicas", cujos salários irão de R$ 3.800 a R$ 8.063,53, o governo pretende dar gás a um dos principais marcos da gestão Serra: a política de metas no setor público, aplicada por meio de contratos entre secretarias e órgãos a elas vinculados. Com eles, o repasse de verbas será condicionado à execução de metas. "O objetivo é promovermos a gestão de resultados, com formulação de metas e indicadores", disse o secretário de Gestão Pública, Sidney Beraldo, pasta à qual servidores estarão ligados. Para o líder do PT na Assembleia paulista, Roberto Felício, a contratação é positiva, porque será feita por concurso: "Mas achamos que o governo deveria valorizar os atuais servidores."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.