Reprodução/Facebook Jair Bolsonaro
Reprodução/Facebook Jair Bolsonaro

Governo constatou menor desenvolvimento intelectual em 'filhos do Bolsa Família', diz Bolsonaro

'Fica difícil até com boas escolas fazer com que essa garotada possa ser um bom profissional lá na frente', disse o presidente

Matheus Lara, O Estado de S.Paulo

21 de março de 2019 | 09h24
Atualizado 22 de março de 2019 | 11h31

Trechos da transmissão ao vivo realizada pelo presidente Jair Bolsonaro ao lado do filho Eduardo em Washington, na segunda, 18, voltaram a ganhar repercussão nesta quinta, 21. Usuários do Twitter destacaram o momento em que o presidente cita um estudo feito pelo ministro da Cidadania, Osmar Terra.

O estudo, de acordo com o presidente, mostraria que crianças de 0 a 3 anos, filhos de beneficiários do Bolsa Família, teriam "desenvolvimento intelectual" em média 1/3 mais lento que a média mundial. No vídeo, Bolsonaro não dá mais detalhes sobre o estudo. O termo "Bolsa Família" virou trending topic no Twitter.

"Um dado inacreditável: nosso ministro da Cidadania fez um levantamento de 3 mil famílias que recebem Bolsa Família. Pegou a garotada de zero a três anos. Essa garotada foi acompanhada por um tempo. Chegou-se à conclusão que o desenvolvimento intelectual dessa garotada, filhos de Bolsa Família, equivalia a 1/3 da média mundial", diz Bolsonaro. 

Para ele, "é difícil" que essas crianças tenham uma boa formação se tornem um bom profissional. "Realmente, fica até difícil até com boas escolas fazer com que essa garotada, que começa errado lá atrás, tenha capacidade de fazer uma boa escola, uma boa universidade e ser um bom profissional lá na frente. São os problemas, as heranças que temos por aí e temos que começar a mudar." 

No trecho da transmissão, o presidente falava sobre educação. Defende escolas militares e cita o trecho da Bíblia que costuma utilizar em seus discursos, João 8:32: "Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará".

"É isso que temos que incutir na cabeça da garotada. A verdade, o amor à Pátria. Dizer que ele só vai ser feliz lá na frente na parte econômica se ralar, se estudar agora. Não fica esperando do Estado. Leve-se em conta a meritocracia."

A live está disponível na íntegra no Facebook do presidente. Assista abaixo. O suposto estudo é citado aos 19:58. 

Em nota, a pasta de Osmar Terra explica que o estudo citado por Bolsonaro diz respeito ao monitoramento de resultados do Programa Criança Feliz no desenvolvimento infantil de crianças menores de três anos. Leia a explicação do Ministério da Cidadania, na íntegra:

"O Ministério da Cidadania está acompanhando, por meio de uma pesquisa externa coordenada pelo epidemiologista Cesar Victora, os resultados do Programa Criança Feliz no desenvolvimento infantil de crianças menores de três anos.

A pesquisa é baseada na aplicação de um teste universal (teste ASQ-3) em crianças de até um ano, beneficiárias do Programa Bolsa Família de 30 municípios. O teste, realizado por meio de pesquisa de campo em parceria com universidades federais e estaduais, identifica funções cognitivas e intelectuais e mede as reações das crianças de acordo com os estímulos e atividades desenvolvidos. Serão avaliadas, ao todo, três mil crianças, sendo 1.500 atendidas pelo Criança Feliz e as demais não participantes do Programa.

A partir do resultado final da pesquisa, previsto para 2022, o governo federal poderá medir o impacto e efeitos do Programa Criança Feliz sobre a estimulação intelectual no ambiente doméstico e no desenvolvimento cognitivo e psicomotor das crianças.

Os resultados preliminares constatados no primeiro contato com as famílias beneficiárias durante a construção da linha de base (ou seja, antes do início da participação das famílias no Programa Criança Feliz), foi verificada uma defasagem no desenvolvimento cognitivo das crianças beneficiárias de aproximadamente 35% em comparação com outras crianças da mesma faixa etária que não se encontram em situação de vulnerabilidade social.

Desde 2017, o Programa realiza visitas semanais a crianças de até três anos beneficiárias do Bolsa Família. Os visitadores realizam atividades que orientam as famílias a impulsionar o desenvolvimento cognitivo, motor, socioafetivo e da linguagem das crianças, visando diminuir esta defasagem constatada nos resultados preliminares."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.