Governo consegue evitar convocação de Palocci no plenário da Câmara

Requerimento do ACM Neto (BA) para realizar sessão extraordinária para votar a convocação de Palocci foi derrotado com 266 votos contrários, 72 a favor e 8 abstenções

Denise Madueño e Eugênia Lopes / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

18 de maio de 2011 | 13h17

O governo conseguiu barrar, no plenário da Câmara, a convocação do ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, para explicar o aumento de seu patrimônio. Dois requerimentos da oposição foram derrubados na votação em plenário.

 

Veja Também:

linkVeja como votaram os deputados

 

linkGoverno articula na Câmara e impede convocação de Palocci

 

O primeiro, do líder do DEM, Antonio Carlos Magalhães Neto (BA), queria a realização de uma sessão extraordinária para votar o requerimento de convocação de Palocci. O placar foi de 266 votos contrários, 72 a favor e 8 abstenções.

 

O segundo requerimento, do líder do PSDB, Duarte Nogueira (SP), que pedia a convocação de Palocci no plenário, foi derrotado em votação simbólica, sem o registro dos votos no painel eletrônico.

 

Pelas regras da Casa, a oposição não podia solicitar votação nominal naquele momento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.