Andre Dusek/AE - 18.10.2011
Andre Dusek/AE - 18.10.2011

Governo cochila e oposição consegue convidar denunciantes de Orlando Silva

Sem a presença de parlamentares da base durante votação em comissão, liderança do DEM aprovou convites para policial e motorista irem à Câmara

Eduardo Bresciani, do estadão.com.br

19 de outubro de 2011 | 10h29

BRASÍLIA - A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle, na Câmara, aprovou na manhã desta quarta-feira, 19, convites para que o policial militar João Dias Ferreira e o motorista Célio Soares Pereira compareçam à comissão para falar sobre as denúncias feitas contra o ministro do Esporte, Orlando Silva. A votação aconteceu logo pela manhã sem que deputados governistas membros da comissão tivessem chegado ao plenário onde se realizava a reunião.

 

O líder do DEM, ACM Neto (BA), pilotou a estratégia da oposição. Percebendo a ausência de adversários, foi pedida a inversão da pauta para votar os requerimentos antes de qualquer outra decisão da comissão. A oposição também não pediu a palavra para debater e a votação aconteceu de forma rápida.

 

"O governo dormiu e nós aproveitamos. Pedimos inversão, não discutimos e aprovamos. De governista só tinha o José Mentor (PT-SP), mas ele não é membro. Agora não há mais o que fazer e o convite está feito", contou ACM Neto ao Estado.

 

João Dias Ferreira comanda duas associações que tiveram convênios com o Ministério do Esporte, denunciados como fraudulentos. Ele denunciou que o ministro Orlando Silva cobra propina de contratos com a pasta. O motorista Célio Santos Pereira trabalha com o policial e disse à revista Veja que o ministro teria recebido dinheiro em caixas de papelão na garagem do prédio onde funciona a pasta. O ministro nega as acusações e promete processar os dois acusadores.

Tudo o que sabemos sobre:
orlando silvaministério do esporte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.