Governo brasileiro quer produzir genéricos em Moçambique

O governo brasileiro quer produzir remédios genéricos emMoçambique para ajudar no combate à aids no país africano. A informação é do jornal de Maputo Notícias, que revela alguns detalhes da visita do ministro das Relações Exteriores do Brasil, Celso Amorim, ao continente africano no último fim de semana.Segundo o jornal, o objetivo do Brasil seria produziranti-retrovirais no próprio território de Moçambique, que seriam disponibilizados ao governo local por preços bastante inferiores aos medicamentos produzidos pelas multinacionais. O tema teria sido um dos principais pontos da conversa entre Amorim e o chanceler de Moçambique, Leonardo Simão. "A transferência de tecnologia brasileira poderia culminar nainstalação de um fábrica de produtos farmacêuticos que produzisse o anti-retroviral", afirmou o jornal. Amorim também teria se reunido com o ministro da Saúde do país africano, Francisco Songane e o jornal local lembra que o Brasil já está há três anos envolvido em campanhas de saúde em Moçambique para treinar funcionários de hospitais.MineraçãoO diário de Maputo ainda conta que Amorim tratou de contatar o setor de mineração do país, com indicações de que o Brasil estaria interessado em investir nas minas de Moatize, na província de Tete. Parte desses projetos poderiam ser lançados durante uma eventualvisita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao continente africano, no segundo semestre do ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.