Governo brasileiro pode comprar remédios de Cuba

Brasil e Cuba iniciam negociações para a criação de uma cooperação na área de saúde dos dois países. Hoje, em Genebra, o ministro da Saúde, Humberto Costa, anunciou que irá visitar Havana em julho e que um dos objetivos seria estudar possíveis acordos para a compra e venda de remédios. O anúncio de Costa foi feito após uma reunião da delegação brasileira com autoridades cubanas que também estão em Genebra para a reunião anual da Organização Mundial da Saúde (OMS). O ministro revelou que já existe um programa piloto para estudar o uso de medicamentos cubanos para combater a malária e a dengue no País. "O Brasil já trouxe o material para o estudo e se funcionar, podemos comprar os medicamentos ", afirmou Costa, que lembra que o Brasil já compra vacinas cubanas para meningite. Segundo o ministro, Cuba tem uma dívida de cerca de US$ 100 milhões com o Brasil e todo o medicamento que fosse comprado pelo País seria abatido dessa dívida. Ainda haveria possibilidade de um acordo para a venda de vacinas e hemoderivados. MédicosMas antes mesmo da ida do ministro à Cuba, uma delegação do governo irá à Havana para avaliar a situação dos cursos de medicina da ilha. O objetivo é tentar viabilizar o reconhecimento dos diplomas dos dois países para permitir que médicos brasileiros e cubanos possam trabalhar nos dois países. Ainda em junho, uma missão do governo cubano vem ao Brasil e autoridades do setor de saúde também deverão já iniciar um diálogo para o estabelecimento de acordos de cooperação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.