Governo bloqueia R$ 6 bi do Orçamento e mantém investimento

O ministro da Fazenda, Antonio Palocci, disse que o primeiro decreto da programação orçamentária, que deverá sair na próxima semana, deverá reduzir a previsão de receita de custeio em R$ 2,5 bilhões a R$ 3 bilhões e as emendas parlamentares em cerca de R$ 3 bilhões. Com isso, o bloqueio inicial seria de R$ 5,5 bilhões a R$ 6 bilhões. Ele reafirmou que os R$ 12 bilhões de investimentos previstos para este ano não serão afetados. "Este ano, de saída, vamos preservar os investimentos", afirmou. Ele afirmou que, embora o governo acredite que será possível chegar-se aos valores de receita previstos pelo Congresso, é necessário ter cautela neste momento inicial sendo que as previsões poderão ser revistas a cada dois meses nas programações posteriores.O ministro disse ainda que os valores liberados pelas emendas parlamentares já serão atendidas desde o início e os valores crescerão à medida em que a receita aumentar. Ele pediu ainda que os ministros façam rapidamente o empenho das despesas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.