Governo autoriza liberação de mais R$ 10,2 bi para ministérios e estatais

Parte do crédito suplementar sancionado pela presidente Dilma irá para Comunicações e Transportes; Câmara receberá R$ 7,2 mi para reformar imóveis

Rosana de Cassia, da Agência Estado

30 de dezembro de 2011 | 09h03

O governo autorizou a liberação de mais de R$ 10,2 bilhões como crédito suplementar para ministérios e estatais. A edição extra do Diário Oficial da União, com data dessa quinta-feira, 29, traz 55 páginas com a sanção presidencial de leis liberando esses recursos. Do tota, R$ 8,6 bilhões foram liberados como crédito para investimento das Estatais. O dinheiro é proveniente da anulação parcial de dotação orçamentária.

 

Do total de recursos autorizados, R$ 24,3 milhões serão destinados ao Ministério das Comunicações, como crédito suplementar para a implantação de telecentros. Outros R$ 2,8 milhões foram autorizados em favor de Encargos Financeiros da União, a título de contribuição ao consórcio da Educação Superior da América do Norte; da Comissão Internacional para a Conservação do Atum e Afins do Atlântico e ao protocolo constitutivo do Parlamento do Mercosul, entre outros.

 

As empresas estatais federais do Grupo Eletrobrás foram autorizadas a receber crédito especial de R$ 1,055 bilhão, decorrentes de geração própria e operações de crédito interna.

 

O Ministério dos Transportes foi contemplado com pouco mais de R$ 10 milhões, para obras ferroviárias no Nordeste e cumprimento de sentenças judiciais.

 

Do total de recursos, a Câmara dos Deputados foi contemplada com R$ 7,2 milhões para dar continuidade à reforma dos imóveis funcionais dos parlamentares.

 

A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, criada recentemente, teve garantido o capital social inicial de R$ 5 milhões.

Tudo o que sabemos sobre:
créditoorçamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.