Governo antecipará crédito agrícola

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou neste sábado que o governo federal vai antecipar em um mês a liberação de financiamentos oficiais para a safra agrícola 2003/2004. Confirmou também que os recursos disponíveis para este ano serão superiores a R$ 17 bilhões, contra os R$ 13 que financiaram a última safra.Segundo o ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, até o final de maio ficarão prontas as normas que serão encaminhadas aos bancos com as orientações para obtenção de financiamentos por parte dos agricultores. Com isso, a expectativa é de que a partir da segunda quinzena de junho comecem a ser liberados os recursos para o financiamento da safra. Anteriormente o dinheiro começava a ser entregue aos agricultores apenas em agosto. ?Vamos antecipar os recursos para a safra em um mês, mas não basta anunciar nos jornais tampouco na televisão. O dinheiro tem que estar na boca da caixa para que as pessoas possam retirá-lo na hora de plantar, quando chegar o tempo de plantar?, disse o presidente Lula em discurso na solenidade de inauguração da 69 Expozebu, em Uberaba (MG). ?Não dá para liberar o dinheiro depois?, insistiu. O presidente confirmou também que os pequenos agricultores terão, por meio do Pronaf (Programa Nacional de Agricultura Familiar), mais recursos do que tiveram no ano passado: R$ 1,8 bilhão contra os R$ 1,3 bilhão disponibilizados pelo programa em 2002.O presidente Lula participou da inauguração da Expozebu acompanhado de vários ministros, inclusive o da Agricultura, Roberto Rodrigues, e do governador de Minas, Aécio Neves. Aécio pediu ao governo federal apoio para um programa nacional para aproveitamento do couro e a reativação dos conselhos nacionais do agronegócio e de política agrícola. Aécio destacou também as dificuldades que o setor decafeicultura está enfrentando e pediu que o governo federal ajude a encontrar o caminho para preservar a produção. Em seu discurso, o presidente respondeu que vai se empenhar para que um ?setor tão importante, como o da produção de café, não sofra por conta das oscilações do mercado?.Numa rápida menção à cotação do dólar, o presidente voltou a afirmar que muitos pensaram que em seu governo a moeda norte-americana chegaria a R$ 5: ?Agora já tem gente pedindo para o dólar não cair mais?.Comércio - Lula disse que a povo brasileiro tem que recuperar a auto-estima e a confiança na capacidade dos governantes do país. Ele prometeu fazer com que o pais seja respeitado nos fóruns de negociação internacional, principalmente nos da área agrícola."Durante muito tempo nos tratamos como uma nação pequena e (dissemos) que a culpa da (nossa) miséria era dos paises ricos", disse Lula. "Não podemos jogar a nossa incompetência histórica em cima dos outros, temos que saberquais são os nossos problemas e decidir como soluciná-los." Lula afirmou que pretende brigar junto a Organização Mundial do Comércio (OMC) pela igualdade de condições nas negociações com a União Européia (UE) e com os EUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.