Governo aguarda laudo para definir situação de Lacerda na Abin

Lacerda foi afastado da direção da Abin diante da suspeita de que a agência teria grampeado conversas

Agência Brasil

10 de outubro de 2008 | 19h26

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a defender Paulo Lacerda, o diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), que está afastado no cargo. Porém Lula não informou se Lacerda voltará à função.  "Paulo é um extrodinário profissional brasileiro. Ele foi afastado para garantir a honradez dele. Quando o laudo (dos equipamentos de escuta) chegar na minha mão, vou tomar a decisão", disse nesta sexta-feira, 10,  em entrevista a agências de notícias, no Palácio do Planalto. Lacerda foi afastado da direção da Abin diante da suspeita de que a agência, subordinada à Presidência da República, teria grampeado conversas telefônicas de autoridades dos Três Poderes, entre elas, do presidente do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes.

Tudo o que sabemos sobre:
CPI dos GramposlaudoPaulo LacerdaAbin

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.