Governo admite ter dificuldade para ressarcir Estados

O ministro da Coordenação Política, Aldo Rebelo admitiu dificuldades em atender as necessidades dos governadores, que defendem a inclusão na proposta de Orçamento para 2005 de R$ 9,1 bilhões, para ressarcir as perdas com a desoneração do ICMS para produtos exportados.Para o líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante, a compensação dos Estados pelas perdas decorrentes da desoneração das exportações ainda depende de negociações com o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, hoje à tarde, e de uma reunião de Palocci com os governadores, prevista para amanhã. Segundo ele, a questão do salário mínimo e da correção da tabela do imposto de renda já está equacionada. Mercadante repetiu a argumentação do ministro da Coordenação Política, apresentada aos jornalistas, antes do encontro. Ele disse que o governo tem que continuar a política de redução da dívida pública.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.