Governistas tentam derrubar CPI da Petrobras

Em mais uma tentativa de inviabilizar a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras, governistas vão apresentar nesta terça-feira mais uma questão de ordem questionando a conexão entre os objetos propostos pelo requerimento que pede as investigações. A estratégia é, com isso, fundamentar um pedido de impugnação da comissão, alegando que ela não poderia existir, já que pretende apurar fatos sem relação entre si.

DÉBORA ÁLVARES, Agência Estado

01 de abril de 2014 | 17h57

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), ex-ministra da Casa Civil da presidente Dilma Rousseff, deve ser a porta-voz do pedido de impugnação. Após apresentada em plenário, a questão de ordem precisa ser analisada pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). O peemedebista, desde o início dos rumores de criação de uma CPI, tem se manifestado contrário às investigações por parlamentares, alegando que isso serviria de "palanque eleitoral" para a oposição.

O requerimento protocolado semana passada pela oposição, que será lido em plenário ainda hoje por Renan, prevê quatro objetos a serem investigados pelos senadores. São eles: processo de aquisição da refinaria de Pasadena, no Texas (EUA); indícios de pagamento de propina a funcionários da estatal pela companhia holandesa SMB Offshore; denúncias de falta de segurança em plataformas; indícios de superfaturamento na construção de refinarias.

O argumento para o pedido de impugnação da CPI é o mesmo que vem sendo usado desde semana passada pelos oposicionistas para contra-atacar as ordens do Palácio do Planalto, que orientou pela ampliação dos objetos de investigação da comissão. A ideia do governo era incluir investigações sobre a construção do porto de Suape, e tentar alcançar o pré-candidato à Presidência Eduardo Campos (PSB), e também o cartel nas obras de trens e metrô em São Paulo, governado pelo PSDB do também postulante ao Planalto Aécio Neves.

Em outra frente, já começou a coleta de assinaturas para instalação de uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Cartel. Em resposta, a oposição também já deu início à coleta de assinaturas, na Câmara, para instalar uma CPMI da Petrobrás.

Mais conteúdo sobre:
CPIPetrobrasgovernistas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.