Governistas mantêm Temer nas prévias para evitar Itamar

O presidente nacional do PMDB, deputado Michel Temer (SP),não está fora da disputa nas eleições prévias que o partido realiza nodia 20 de janeiro para escolher seu candidato na corrida presidencial. O cancelamento de sua pré-candidatura, anunciado na última terça-feira, em favor do senador Pedro Simon (PMDB-RS) significou apenas um recuo tático. A cúpula peemedebista decidiu ontem manter Temer com alternativa por uma razão forte: garantir a derrota do governador Itamar Franco nas prévias do partido, em janeiro. A direção do PMDB está convencida que Simon não é o candidato para vencer Itamar. E se o governador de Minas ganhar, o PMDB estará não apenas rachado, mas fadado a apoiar o PT. A decisão de adiar o lançamento de Temer foi tomada depois de uma conversa dos cardeais do PMDB com Simon anteontem, quando o senador deixou claro que, além de estar interessado em manter sua candidatura ao Palácio do Planalto, não teria discurso para justificar sua desistência ao eleitorado nem tampouco a Itamar. Como Michel se apresenta como a candidatura da unidade partidária, contra o governador de Minas, decidiu-se dar prazo a Simon, ao mesmo tempo em que traçam o perfil do candidato em que o senador terá que se enquadrar, caso queira o apoio da atual direção.O "figurino" que Simon terá que vestir foi descrito ao própriocandidato em mais uma reunião de cúpula, realizada na noite deterça-feira. O líder do PMDB na Câmara, Geddel Vieira Lima (BA), que vinha trabalhando duro para lançar Michel na disputa, disse que o partido tinha duas alternativas na sucessão: Buscar o arco de alianças com os partidos de esquerda, onde Itamar transita bem, mas que já está ocupado pelo PT de Luiz Inácio Lula da Silva, ou deixar o campo adversário para jogar do nosso lado e capitanear a possibilidade de o PMDB disputar a hegemonia nos partidos da base aliada. "Preciso saber para onde o Simon quer ir, para eu me engajar na sua candidatura", cobrou Geddel.Simon prometeu vestir o figurino do governo e os dirigentes do PMDB vão lhe dar um prazo para que ele desfile seu novo perfil, mas ninguém acredita que esta situação possa perdurar porque o senador gaúcho jamais portou-se como governista. "Quem tem este perfil é o Michel, que não precisa ser trabalhado porque o perfil está pronto", argumenta um dirigente do PMDB que participou da conversa.A opção Temer ficou guardada para o segundo tempo. Caso Simon insista em permanecer candidato, o ex-ministro dos Transportes, Eliseu Padilha, irá com ele até o fim. Mas a direção do partido não será derrotada por Itamar junto com os gaúchos. Por isto, trabalha todos os cenários, da desistência de Simon, às alternativa de melar as prévias, de simplesmente esvaziá-las, criando uma dissidência grande a ponto de tirar a legitimidade da candidatura Itamar, ou de enfrentar a disputa com Michel Temer.Decidida a criar boas condições de disputa ao candidato do campogovernista, a executiva nacional do PMDB encolheu o universo devotantes das prévias partidárias. No início, falava-se em 70 mileleitores, que segundo alguns dirigentes acabarão reduzidos a 3 mil. É esta a notícia que aguarda Itamar Franco na segunda-feira, quando ele prometeu visitar a executiva em Brasília para conhecer as regras do jogo. Mas o presidente da Fundação Ulysses Guimarães de estudos políticos do PMDB, Moreira Franco, recusa qualquer conotação golpista na definição dos critérios e salienta que o partido está convocando Itamar porque não quer lhe dar nenhum pretexto para justificar uma eventual renúncia."O universo das prévias foi definido de forma a torná-la factível edemocrática, até porque nenhum candidato do partido teria estruturapara fiscalizar 80 mil votos", diz Moreira. Mais ainda, acrescenta, opartido nem sequer conhece esta enorme lista de votantes nosmunicípios, já que os membros dos diretórios municipais foram eleitos a menos de 15 dias e a grande maioria dos municípios do interior ainda não informou à executiva seus nomes e endereços.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.